é como se sentir seguro
andando em cima de um muro
sem saber

(aonde está você)

e sentir em um segundo
todas as crises do mundo
sem entender

(pra onde vai você)

nunca se sabe
o que vai acontecer
existe sempre uma chance
uma revanche
e as vezes, dependendo
eu não quero saber
o que acontece do meu lado
já perco tanto tempo
com o que se passa por dentro
que prefiro ficar calado

é como sentir um estranho gozo
mesmo com a corda no pescoço
sem temer

(aonde está você)

e sentir a cada dia
que se vai chegano ao fim da via
sem se ver

(pra onde vai você)

eu cheguei ao fim da página
e não sei exatamente o que escrever
deve ser mesmo
porque perdi você
e fico assim sem saber
se corro
se paro
a pé
ou de carro
se fico
ou viajo
mas quando vejo
o que sempre acontece
a página acaba
e minha mente esquece
o que queria escrever

aonde vai você


2 Comments

§Anjo§ disse...

Jônatas... Ainda amando! Ainda doendo! Ainda se perguntando!
Amar é mesmo assim...
Lindo poema! Lindas palavras, triste e intenso! Ela já leu?
Tá frioooooooooo aqui na Região dos Lagos-RJ, bom pra chocolate quente com canela! hihihihihi
Um ótimo final de semana pra ti, muitos beijinhosssss bye bye
Anita do diarios-do-anjo.blogspot.com

§Anjo§ disse...

Oiiiiiiiiiiii Jônatas!
Tem chuva de selinhos pra vc lá no meu cantinho, passa lá: diarios-do-anjo.blogspot.com

Beijinhos, bye bye
Anita