sou um poeta louco
eu juro que nunca quis assim
no desespero que me cerca
encontro tempo e espaço
pra consolar quem espera em mim

mas e eu, o que sobra?
ou será que há sobras?
me gasto nos outros
e os outros se refazem de mim

passo por momentos egocêntricos
de poemas que só falam do meu eu
mas será que houveram outros
poemas em que falei de alguém?
quando falo dos outros
falo de mim também

é que ando sentindo saudades
desses pedaços que dei
se os terei de volta um dia...
sinceramente não sei

pareço mais um mosáico
ou melhor
um chão formado por cacos

o que ainda me dá alegria
é que de certa forma
mesmo a cada pedaço que falta
ainda existe harmonia

há quem diga que minha beleza
provém desse desenho
que se forma a cada dia
que encontro tempo no espaço e espaço no tempo
para tirar de mim mais uma fatia
e doar pra quem em prantos me diz que precisa

mas em dias como este
eu pareço um cachorrinho
que implora por uma migalha
queria que alguém ajuntasse
minh'alma que em pedaços se espalha

mas é só mais um dia
e como eu sempre digo
não existe "se"
e se existir...
desculpem-me, não acredito

é só mais um dia
e nesses dias
sou mesmo cacos
não me refaço

é que nesses dias
fico nu, pelado
tenho pouca paciência
sou mesmo cacos

desisto!
ou a vontade é de desistir
mas ainda tenho que arranjar forças
para tirar mais pedaços de mim

vai se aproximando o dia
em que nem mais cacos serei
acho que somente nesse dia
serei quem sou que sei

e desnudo daquilo que podia dar
me dê agora por inteiro
sem pedaços que tampam
o que é realmente verdadeiro

difícil, eu sei, vai ser
achar quem queira
alguém que foi desprovido da vaidade
desse mundo que nos rodeia
que ache beleza na nudez
dessa alma que devaneia
pois ainda está em cacos
e ainda me restam pedaços
que cobrem minha vida verdadeira


One Comment

☆Anjo☆ disse...

Oi Jônatas... lindo, lindo!!!!!!!!!!
Me sinto assim...Como cacos, pedaços de mim! Amo suas poesias...
Muitos beijinhos, bye