Rua de pedrinhas
Tão pequenas aqui do alto
Conto uma a uma
e já estou no meio da rua

Passam pessoas, carros, neblinas
Passa o tempo, passa a vida
Pasa o passo
Só tu não passa

Atrás de mim a festa
Em volta tudo, embaixo a rua
Longe vagando, voando
me sinto

A conversa passa
e não faz efeito
a palavra e o silêncio
em dueto

O sorriso me surge
não consigo mais contar as pedrinhas
Se fundiram num cinza
Quanto mais longe mais eram "um"
O sorriso se vai
fica a lembrança
se vão as palavras
fica a esperança
não sei mais o que é
guardo a fé


3 Comments

☆Anjo☆ disse...

Oi, estou divulgando seu blog no meu, passa lá, esta no rodapé da página, seria legal se vc o colocasse no seu! se quiser mando pra vc!!!! Depois me diz o que achou??? Linda poesia! bye

☆Anjo☆ disse...

Oi, adoro seu blog e as poesias não tem rimas bobas, não!!!! Depois me passa seu e-mail, pra te mandar o código do gadget do seu blog, assim vc o coloca no seu blog e todo mundo que quiser terá "vc" no blog deles, entendeu? rsrsrsrsrs Ótimo fim de semana e bye bye!!! bjs

Luciana Crepaldi disse...

Passando pelo seu lindo Blog... Onde sinto cheiro de sensibilidade, me alimento... Obrigada pelo comentário recente no "Rabisco". Fiquei muito feliz... Grande abraço, Lu