Rasga a camisa
e vesti o Verbo
e descobre no seu verso
o sentido da charada

E no verso incongruente
dessa massa misturada
Essa massa inconsistente
só formada por palavras

Se descobre ao mesmo tempo
quase-tudo e quase-nada

E o sentido da charada
nesses versos do inverso
Resplandece transparente
desafiando nossa mente

Pois o olhar já acostumado
a procurar o mais difícil
não se sabe condicionado
nem se sente preparado
a apenas ver a sua frente
O sentido da charada
que se mostra transparente

Rasga pois agora o peito
E se vista da palavra, quem sabe assim ainda entenda
O sentido da charada

Vesti a palavra
Nua e Crua
Se cubra Dela até os pés
Vesti sim essa Palavra
que não tem medo e nem vergonha
de ti mostrar quem és

Rasga a camisa da aparência
e vesti o verbo transparente
Que o sentido da charada já se mostra no nascente
da manhã que vem surgindo
renovando nossa mente
que faz os olhos enxergarem
o que sempre esteve a sua frente
o sentido da charada
que no verso do inverso
nos revela o universo
que nada mais é que o Verbo
nada mais que a Palavra




2 Comments

O sétimo anjo disse...

Palavra que trasborda a alma de transbordantes palavras.

Jônatas R. Santos 13º disse...

pois se não fosse assim não diria....